Posts em setembro dUTC 2007

3.gif

O riso e o choro de Lula

O riso e o choro de Lula

Publicado como política por Carla Rodrigues em September 1st, 2007

Ainda está fresca na minha memória a imagem do presidente Lula quase às gargalhadas na posse do ministro Nelson Jobim, poucos dias depois da queda do avião da TAM em São Paulo. Em qualquer país do mundo em que houvesse o registro de quase 200 mortos, todas as autoridades, a começar pelo presidente da República, estariam de luto, sem precisar entrar no mérito de quem era a culpa do acidente. Aviões caem, é verdade, e quando isso acontece e as pessoas morrem, os governantes choram, consternados, solidários à dor das famílias que perderam filhos, mães, irmãos, pais, noras, genros, amigos.

Lula riu. De que se riu, Lula, afinal? De ter encontrado, no meio do caos aéreo instalado há quase um ano, uma solução para o seu ministério da Defesa. Mas ao rir na posse de Jobim demonstrou sua profunda incapacidade de demonstrar empatia com o sofrimento alheio.

Na semana passada, no entanto, Lula chorou. Novamente, porque quando tomou posse no primeiro mandato, era comum Lula chorar.

Chorou, como sempre fez, por si mesmo. Pelas injustiças que acredita terem sido cometidas contra ele. Pelo passado sofrido de retirante. Pela pobreza, por ter comido o pão que o diabo amassou.

Nada contra o choro de Lula. Que ele chore, e chore em público, poderia ser até mesmo um avanço num país em que homens e mulheres parecem carentes de sentimento.

O meu problema é com o fato de Lula só chorar por ele mesmo. Que chore também em solidariedade às famílias das 199 vítimas do avião da TAM. Que chore pela violência que mata meninos e meninas nas grandes cidades, vítimas do tráfico de drogas, dos crimes sem punição. Que chore pela corrupção que assola o país, que chore pela falta de um projeto político que não seja apenas um projeto de poder. Que chore pelos que o elegeram, porque foi para isso que ele foi eleito.

Tico Tico no Fubá

Uma pequenina oriental, interpreta Tico Tico no Fubá ao teclado de forma magnífica!

Curta o som

Pedro Simon/RS

Alguém do segmento político que segue merecendo meu profundo respeito. Uma raridade é verdade.

Senador Pedro Simon, o homem

Reflexões de um Senador, o pensamento

azar31.gif

Falta de sorte 03

Mãe também se assusta!

Mamãe Panda leva um susto com o resfriado inesperado do filhotinho, lindo!

Um homem comprou um papagaio, mas quando chegou em casa foi aquela decepção. O papagaio resmungava, reclamava e xingava o dia inteiro.

O dono tentou amansar o louro, lendo poesia, tocando música clássica, fazendo carinho, mas não teve jeito. Então passou a gritar, bater, ameaçar, mas o papagaio ficava pior e pior.
Num momento de fúria, o dono pegou o papagaio e jogou dentro do freezer.

O papagaio começou a xingar de tudo quanto era nome, mas subitamente, menos de 20 segundos depois, calou-se sem terminar o último palavrão. Pensando ter matado o papagaio, o dono abriu a porta do freezer e o louro começou o discurso:

- Sei que meu linguajar tem sido mais do que inapropriado a este ambiente familiar e que minha atitude não condiz com a atenção que o senhor tem me dado. Gostaria de apresentar minhas sinceras desculpas e colocar que daqui em diante me portarei adequadamente.

- Isso é bom mesmo! – retruca o dono.

E o louro quase chorando perguntou:

- Só por curiosidade, o que foi que o frango fez?

“Dêem dinheiro, não emprestem. Dar só faz ingratos, emprestar
faz inimigos.” (Alexandre Dumas, filho)

Mãe

(Distribuído por Jane/RS em 13/05/2007)

Não há mãe, sem filho…
Nosso universo começa e termina na alma, na felicidade e na plenitude de nossos filhos e a eles, somos agradecidas.
Este dia, dedico à meus filhos.
Aos meus dois preferidos filhos, obrigada pela oportunidade de tê-los em minha vida.
Parabéns à mães e mães, mães-tias, mães-avós, mães-postiças, mães-coração.
Mãe/RS (Jane Abel)

O filho preferido

(Sérgio Zambiasi)

Certa vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava.

E ela sorrindo respondeu:

“O filho dileto, àquele a quem me dedico de corpo e alma:
O meu filho doente até que sare,
O que partiu até que volte,
O que está cansado até que descanse,
O que está com fome até que se alimente,
O que está com sede até que beba,
O que está estudando até que aprenda,
O que está nu até que se vista,
O que não trabalha até que se empregue,
O que namora até que se case,
O que se casa até que conviva,
O que é pai até que os crie,
O que prometeu até que cumpra,
O que deve até que pague,
O que chora até que cale,
O que me deixou até que o reencontre…”

Perigoso monopólio… EPIC, 2014

(Distribuído por Jane/RS em 10/05/2005)

Tenho há algumas semanas, esta mensagem sobre o ”EPIC 2014” aqui guardada para divulgá-la num bom e significativo momento.. já que ela me afetou muito quando a recebi. Nenhum momento, é mais perfeito que este..

Lembram-se da Mirabillis, a descontraída empresa dos ’05 meninos-gênios universitários’ que criaram o ICQ e que foi comprada pela poderosa AOL ?…
Leram nos jornais de hoje, que a gigante e-Bay comprou o Skype ?…
Viram que agora só entra no Orkut, quem for conta Gmail?…

Recebo dia/dia/dia convites para acessar o Google Talk, o mais novo comunicador online…
São ordens subliminares (ou nem tanto), que vamos ‘atendendo e atendendo sistematica e distraidamente’ e nos logando cada dia mais, mais e mais, achando que nós dirigimos com nosso mouse este processo.. dirigido sim à nossa mercê..

Se deram conta da grandiosidade dos “tentáculos” que o Google está silenciosa e graciosamente estendendo sobre o planeta digital ? A abrangência dos dados que estarão em poder deles em breve tempo, é de uma dimensão imensurável e nossos dias de privacidade, certamente estão contados..

O vídeo é muito significativo e deverá ser atentamente entendido (ouvido) pelos interessados. Nesses minutos de prestidigitação (ou não), pode estar a resposta para nosso caminhos. Antes fosse ilusionismo.. ou ficção..

Vídeo ->EPIC, 2014

Minhas saudações, fechando a concha com material resistente, que aqui, só entra quem eu quero (será?)
Jane/RS

Próxima Página »

Clicky Web Analytics