Parábola do cocho…

Parábola do cocho…

Era uma vez um velho muito velho, quase cego e surdo, com os joelhos tremendo.
Quando se sentava à mesa para comer, mal conseguia segurar a colher.
Derramava a sopa na toalha e quando afinal, acertava a boca, deixava sempre cair um bocado pelos cantos.

O filho e a nora dele achavam que era uma porcaria e ficavam com nojo.

Finalmente, acabaram fazendo o velho se sentar numa mesinha no canto atrás do fogão, solitário.
Levavam comida para ele numa tigela de barro e o que era pior nem lhe davam o bastante para não transbordar e fazer sujeira.

O velho olhava para a mesa com os olhos compridos, muitas vezes cheios de lágrimas, mas nada dizia…

Um dia suas mãos tremeram tanto que ele deixou a tigela cair no chão e ela se quebrou.
A mulher ralhou com ele, que não disse nada e só suspirou.
Depois ela comprou uma gamela de madeira bem baratinha e era ali que ele tinha de comer.

Um dia, quando estavam todos sentados na cozinha, o neto do velho, que era um menino de quatro anos e coração puro como são as crianças, estava brincando com uns pedaços de pau.

O que é que você está fazendo? – perguntou o pai.

Estou fazendo um cocho, para papai e mamãe poderem comer quando eu crescer, o menino respondeu…
O marido e a mulher se olharam durante algum tempo e caíram no choro.

Depois disso, trouxeram o avô de volta para a mesa e desde então passaram a comer todos juntos e, mesmo quando o velho derramava alguma coisa, ninguém dizia nada.

Você vai envelhecer, pense nisso… Nota: Jane/RS

Comentários

  1. wesley
    27/09/2008 | 13:17

    somos tao egoistas que queremos ver Deus, buscamos e nao encontramos, e nessa busca o maltratamos no corpo fisico do nosso irmão.

Deixe seu comentário:

Clicky Web Analytics