Posts da categoria 'No Fogo…Debate'

Num programa de um sábado, na Globo News quem sabe, a comentarista Cristiana Lôbo disse:

“Lula confessou a amigos que ele quer ser lembrado, no seu 2º mandato, como Getúlio Vargas.”

Muito justo.

A idéia parece excelente: Quando será o suicídio? :o

Lula, por que não se cala?…

Não sei porque nós, brasileiros comuns, não fazemos algo também… Parece que ninguém compreende que em breve poderemos estar na mesma situação! ()

Lula: Chávez promove democracia na Venezuela
(Jeferson Ribeiro)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na tarde desta quarta-feira, após almoço com o presidente de Guiné Bissau, João Bernardo Vieira, que ninguém pode reclamar que na Venezuela não há democracia. “Podem criticar o Chávez por qualquer coisa, inventem uma coisa para criticar o Chávez, mas não há como dizer que não há democracia na Venezuela. Ele já fez referendos, já teve eleições”, disse Lula.

…continue lendo aqui, as besteiras ditas pelo ser… a favor do Chávez

Cansou?

Cansou?
Pois segundo a OAB/SP (17/08/2007), um minuto de silêncio é a manifestação mais contundente… Assista!

Será que sentadinho na cadeira ou teclando cheio(a) de indignação, não vai ficar mais cansado(a)?
Será que não é necessário que coisas mais sólidas sejam feitas por grande grupos atuantes e significativos, para que algo melhore?
“Revolução via Internet” (blargh) é aparentemente a nova grande onda… Ah, e depois querem que a gente saia de casa (por obrigação) e vá às urnas…

Jane/RS

Salete Lemos 05/09/2007

A demissão: o vídeo pivô;

A demissão: vista sob outra ótica;

Para tudo há duas versões… pelo menos.

Povos e Culturas

(Distribuído por Jane/RS em 21/10/2007)

A minha resposta, diz respeito ao pedido de divulgação de um vídeo com animais (de estimação, para nós ocidentais) e sou contrária à esta divulgação por esta ótica, por isso, posto a minha resposta e a justificativa.

Não divulgo coisas pontuais referentes à cultura dos povos… Pra nós esses bichinhos lindos (cães e gatos) são de estimação, caseiros, domésticos, para os chineses é apenas comida… É complicado fazer julgamentos, muito complicado e até diria injusto. Não tratamos o gado com gentileza, nem as ovelhas nem os suínos que comemos… É como o vídeo dos golfinhos (do blog), chocante demais pros nossos olhos ocidentais.
Na China comem quase tudo que se move, é mais de um bilhão de bocas… e não é divulgando isso como se eles fossem “desumanos” que eles vão passar fome pra nos agradar, é a cultura deles e temos de respeitar. Nos choca muito, mas é da cultura deles.
Eles vão sim realizar a próxima Olimpíada, e provavelmente vai ser um sucesso pois eles são trabalhadores obstinados e a cultura deles, vai restar preservada mesmo após este evento.
Beijos universais.
Jane/RS

At 06:33 21/10/2007 -0300, you wrote:

>REPASSEM PRA TODO MUNDO!!!!
>…E DEPOIS DISSO VOCÊ AINDA TEM CORAGEM DE COMPRAR PRODUTOS CHINESES. NÃO ESQUEÇAM QUE UMA OLIMPÍADA VAI SER REALIZADA LÁ???

18/04/2004

(Distribuído por Jane/RS em 18/04/2004 em resposta à comentário da situação de insegurança e disseminação das drogas em comparação com o período de Regime Militar)

Eu estive lá em 64, do alto de meus 09 anos vivi o Golpe e a ditadura em sua plenitude.

De fato te digo que não sei, de onde o povo tem encontrado ‘tolerância’ para suportar o que vem ocorrendo. Ou quem está em silêncio está chapado, matando, prostituindo crianças, sequestrando, violando todo e qualquer direito, ou quietinho pois está vendendo bem a sua droga e suas armas e pagando quem ‘não tem direito mas recebe’, ou silencia por medo de um e/ou de outro.

Nosso mundinho daqui hoje, se divide só em três categorias lamentáveis:

- Quem é do Crime Organizado;
- Quem ganha com o Crime Organizado;
- Quem morre de medo desses dois…

Ladeira abaixo…
Nem Çolanje pode nos salvar.
(Jane/RS)

21/04/2004

(Distribuído por Jane/RS em 21/04/2004 para Jornal Zero Hora e jornalista Cândido Norberto)

Saudações.

Admiradora inconteste de seu talento, muito me admira sua eloquente inocência na defesa permanente e sectária do PT ao longo dos (negros) tempos…

A sanha devastadora deste partido, deste regime, tem os dias contados… e faz parte do passado da história mundial, porém, ainda cala fundo na nossa própria.

Quiçá, possamos nos recuperar antes do caos total.

A “implantação” de um símbolo de identificação política nos jardins do Palácio da Alvorada, fere os princípios democráticos do país, que este partido dito do poder deveria respeitar. Os jardins, são Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade e como tal, não podem ter dogmas partidários perpetuados em seu interior.

A humanidade não é petista. Felizmente.
Jane Abel/RS

Jornal Zero Hora
Artigo

O terçol e a estrela vermelha
CÂNDIDO NORBERTO/ Jornalista

Segundo informa o dicionário Houaiss, hordéolo é como se chama aquele abscesso do tamanho de um grão de cevada que cresce na borda da pálpebra. O dito hordéolo é mais conhecido, como diz também o Novo Aurélio, pelo nome de terçol. Não obstante ser pequeno, é muito doloroso – como bem sabe quem já o padeceu.

Ao dizer isto, estou lembrando que o nosso presidente Lula, na semana passada, teve de interromper suas atividades para extirpar um terçol que o maltratava na pálpebra direita, submetendo-se a uma microcirurgia. A qual foi realizada rápida e competentemente no Hospital Militar de Brasília.

O fato, mesmo que sem maior importância, lembrou-me que, em distante dia, o grande senador gaúcho Gaspar Silveira Martins disse enfaticamente que “o poder é o poder”, esquecendo, porém, de assinalar que tal regra tem suas exceções. Eis que, se é verdade que o poder tudo pode, nem por isso alguém que o detenha consegue excluir-se da frágil condição humana, pela qual todos estão expostos a uma gama infinita de sofrimentos grandes e pequenos.

Aí está, por exemplo, o caso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva – fora de dúvida um grande nome de um homem notável – com o seu hordéolo. Ele demonstrou, mesmo sem o desejar, que até aquele que é, presumivelmente a autoridade mais poderosa de uma grande nação, está sujeito a contratempos e padecimentos físicos impostos por um simples abscesso do tamanho de um grão de areia.

Por falar no presidente Lula, aí o temos navegando num mar não apenas metafórico, mas sobretudo de reais, delicados e complexos problemas socioeconômicos e políticos. São, entre outros, greves e mais greves em importantes serviços públicos comandadas por lideranças que até não faz muito o aplaudiam, nele depositando suas melhores ilusões de que seus problemas salariais viessem a ser resolvidos como num passe de mágica.

Como se não bastassem tantas agruras, a elas somam-se as inquietantes invasões de propriedades rurais promovidas pelo MST – um outro aliado, que, como seu líder maior anunciou previamente, está dando a abril uma forte coloração vermelha. Vermelha como a estrela, símbolo do PT que foi plantada nos jardins do Palácio da Alvorada não se sabe exatamente para quê. Ou melhor, sabe-se, sim, mas é melhor não dar maior importância a essa fútil leviandade politicamente infantil. Afinal convenhamos, os críticos do governo, entre os quais se inserem, inclusive e  destacadamente, vastos setores do próprio petismo, já dispõem de assuntos bem mais sérios para tornar ainda mais vermelho este calorífero e seco outono 2004.

30/10/2006

30/10/2006
(Distribuída por Jane/RS em 30/10/2006)

Ixi, além da mão quebrada, tenho agora o coração partido… não acredito que a corrupção e a patifaria convenceram a tantos de que eram ficção… o país está de novo sob a tutela de um insano…

O riso e o choro de Lula

O riso e o choro de Lula

Publicado como política por Carla Rodrigues em September 1st, 2007

Ainda está fresca na minha memória a imagem do presidente Lula quase às gargalhadas na posse do ministro Nelson Jobim, poucos dias depois da queda do avião da TAM em São Paulo. Em qualquer país do mundo em que houvesse o registro de quase 200 mortos, todas as autoridades, a começar pelo presidente da República, estariam de luto, sem precisar entrar no mérito de quem era a culpa do acidente. Aviões caem, é verdade, e quando isso acontece e as pessoas morrem, os governantes choram, consternados, solidários à dor das famílias que perderam filhos, mães, irmãos, pais, noras, genros, amigos.

Lula riu. De que se riu, Lula, afinal? De ter encontrado, no meio do caos aéreo instalado há quase um ano, uma solução para o seu ministério da Defesa. Mas ao rir na posse de Jobim demonstrou sua profunda incapacidade de demonstrar empatia com o sofrimento alheio.

Na semana passada, no entanto, Lula chorou. Novamente, porque quando tomou posse no primeiro mandato, era comum Lula chorar.

Chorou, como sempre fez, por si mesmo. Pelas injustiças que acredita terem sido cometidas contra ele. Pelo passado sofrido de retirante. Pela pobreza, por ter comido o pão que o diabo amassou.

Nada contra o choro de Lula. Que ele chore, e chore em público, poderia ser até mesmo um avanço num país em que homens e mulheres parecem carentes de sentimento.

O meu problema é com o fato de Lula só chorar por ele mesmo. Que chore também em solidariedade às famílias das 199 vítimas do avião da TAM. Que chore pela violência que mata meninos e meninas nas grandes cidades, vítimas do tráfico de drogas, dos crimes sem punição. Que chore pela corrupção que assola o país, que chore pela falta de um projeto político que não seja apenas um projeto de poder. Que chore pelos que o elegeram, porque foi para isso que ele foi eleito.

Pedro Simon/RS

Alguém do segmento político que segue merecendo meu profundo respeito. Uma raridade é verdade.

Senador Pedro Simon, o homem

Reflexões de um Senador, o pensamento

Próxima Página »

Clicky Web Analytics