Posts da categoria 'No Poético…Sonho'

Onde você coloca o sal?

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d’água e bebesse.
“Qual é o gosto?” perguntou o Mestre.
“Ruim” disse o aprendiz.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago. Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago, então o velho disse:
“Beba um pouco dessa água”.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:
“Qual é o gosto?”
“Bom!” disse o rapaz.
“Você sente o gosto do sal?” perguntou o Mestre.
“Não” disse o jovem.
O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou sua mão e disse:

“A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Então, quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido das coisas. Deixe de ser um copo. Torne-se um lago”.

Aos Filhos… o que posso…

(SaintClair)

Eu lhe dei a vida , mas não posso vivê-la por você.
Eu posso levá-lo à igreja, mas não posso fazer com que tenha fé.
Eu posso mostrar-lhe a diferença entre o certo e o errado, mas não posso decidir por você.
Eu posso lhe comprar roupas bonitas, mas não posso fazê-lo bonito por dentro.
Eu posso lhe dar conselho, mas não posso seguí-lo por você.
Eu posso lhe dar amor, mas não posso impô-lo a você.
Eu posso ensiná-lo a compartilhar, mas não posso fazê-lo generoso.
Eu posso ensinar-lhe o respeito, mas não posso forçá-lo a ser respeitoso.
Eu posso aconselhá-lo sobre amigos, mas não posso escolhê-los por você.
Eu posso alertá-lo sobre sexo seguro, mas não posso mantê-lo puro.
Eu posso informá-lo sobre álcool e drogas, mas não posso dizer “NÃO” por você.
Eu posso falar-lhe sobre o sucesso, mas não posso alcançá-lo por você.
Eu posso ensiná-lo sobre a gentileza, mas não posso forçá-lo a ser gentil.
Eu posso orar por você, mas não posso impor-lhe Deus.
Eu posso falar-lhe da vida, mas não posso dar-lhe vida eterna.
Eu posso dar-lhe amor incondicional por toda a minha existência.
E isso eu farei!

A Vida (Mário Quintana)

(Distribuída por Jane/RS em 21/04/2004)

Quando se trata o tempo com desleixo, com negligência, ele pode nos surpreender mostrando que é o “dono da razão”. Cuide de seu tempo, trate-o com o respeito que ele merece, pois é dele o domínio. Ele passa inevitavelmente à sua revelia. Adapte-se e não deixe sua vida ir-se. Celebre seu cada dia…

A Vida (Mário Quintana)

A vida são deveres que nós trouxemos pra fazer em casa.
Quando se vê já são seis horas;
Quando se vê, já é sexta-feira;
Quando se vê, já terminou o ano;
Quando se vê, passaram-se 50 anos!
E agora, é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada inútil das horas.
Dessa forma eu digo, não deixe de fazer algo que gosta devido a falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais!

Mulher Madura

(Mensagem recebida na lista ICQ Amigos em 16/11/2003 do 1000tão/SP)

Encantos da Mulher Madura

A verdadeira beleza da mulher,
Aquela beleza que perdura,

É sem duvida, a da mulher madura…
Pois é a mulher que sabe o que quer…

Já viveu amores…
Já teve alegrias, já sofreu dores…

Por ser experiente…
Torna-se exigente…

Não quer sofrer novamente…
Não se deixa levar por um repente…

Quer saber-se amada,
Quer ser bem conquistada…

Ainda que seja um amor de momento…
Que talvez, vire um tormento…
Tem que ser sincero… tem que haver sentimento…

Mesmo que não perdure,
Que seja eterno enquanto dure…

Não quer aquele amor apressado…
Tem que ser controlado…

O antes, em preliminares, bem demorado…
O durante… que seja delirante…
O depois, que dure bastante…

Nada daquilo de virar para o lado… é frustrante…
Tem que ser com bastante carinho…
Muito beijinho muito denguinho…

O antes, o durante e o depois…
Tem que ser com amor…

Com bastante calor…
Tem que saber amar,
Para uma mulher madura conquistar…

Ela quer companhia… com muita harmonia,
Quer vida compartilhada… é mulher atuante…

Ter seu espaço respeitado… pois foi conquistado…
Quer amor… quer carinho… e também consideração…
Enfim… quer ser tratada como mulher,
Que soube seu caminho escolher…
Que sempre soube viver…

Quer apenas ter o direito de escolher
Como o fazer…

Quem tiver a felicidade de a ter a seu lado,
Considere-se privilegiado…
Pois foi por ela conquistado…
É a melhor idade.. é a idade da razão…

É amor que faz bem ao coração…
É aquele amadurecimento,
Que aprimora o sentimento…

Saibam conservar o amor, o carinho da mulher madura…
Porque este sim, fica… e perdura…

Amor Eterno

Uma mãe e a sua filha estavam a caminhar pela praia. Num certo ponto, a menina disse:”Como se faz para manter um amor?”

A mãe olhou para a filha e respondeu:

“Pega num pouco de areia e fecha a mão com força…”

A menina assim fez e reparou que quanto mais forte apertava a areia com a mão com mais velocidade a areia se escapava.

“Mamãe, mas assim a areia cai!!!”

“Eu sei, agora abre completamente a mão…”

A menina assim fez mas veio um vento forte e levou consigo a areia que restava na sua mão.

“Assim também não consigo mantê-la na minha mão!”

A mãe, sempre a sorrir disse-lhe:

“Agora pega outra vez um pouco de areia e mantém na mão semi aberta como se fosse uma colher… bastante fechada para protegê-la e bastante aberta para lhe dar liberdade.”

A menina experimenta e vê que a areia não se escapa da mão e está protegida do vento.

“É assim que se faz durar um amor…”

Kalhil Gibran (Filhos)

Kalhil Gibran (1883 – 1931) O Poeta do Amor

Os Filhos (Do Livro “O Profeta”)

Uma mulher que carregava o filho nos braços disse: “Fala-nos dos filhos.”

E ele falou:

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.

Filme – Central do Brasil

(Opinião postada no site do Ivox sobre o filme Central do Brasil)

c-brasil.jpg

A magia das letras (por Jane/RS em 12/11/2000)

Tive o privilégio de assistir mais de uma vez essa obra estupenda, Central do Brasil, e isso me leva a elogiar incansavelmente a forma real e poética, como o criador Walter Salles Jr. mostrou, o quanto a magia das letras é forte e significativa, neste grande país de tantos analfabetos, ilhados pela ignorância. A magistral Fernanda Montenegro, indicada para o Oscar (injustamente não premiada, assim com o filme) e a simplicidade talentosa do menino Vinícius, dão ao filme a dimensão exata deste Brasil, tão rico de terras, tão rico de fé, tão rico de gente, tão rico de povo… O mesmo povo, que o idolatra entre todas as pátrias. O povo que o faz. Central do Brasil é uma homenagem justíssima, à potencialidade de nosso cinema nacional. Talentos não nos faltam, nem histórias… mesmo as reais.

Filme – A Sétima Profecia

(Opinião postada no site do Ivox sobre o filme A Sétima Profecia)

7-profecia.jpg

O resgate de um Karma (por Jane/RS em 03/03/2001)

Acabo de reassistir A Sétima Profecia (um de meus favoritos!) e da mesma forma que o filme *Em Nome de Deus, vou assistí-lo sempre que oportunidades surgirem. Neste momento, a emoção é a mesma, o tum-tum-tum do coração é igual … a lágrima insistindo em permanecer flutuando à beira do abismo dos olhos … a sensação de o estar vendo pela primeira vez se repete … que filme s.e.n.s.a.c.i.o.n.a.l., denso, complexo, maniqueísta, instigante e poético ao mesmo tempo, revelador, sublime. Rodado em 1988, o filme nos traz a interpretação magistral de uma Demi Moore muito jovem e grávida (de verdade) de seu primeiro filho, tentando decodificar os 07 sinais de 2:29 Bíblico, numa referência a data que deve nascer seu bebê na trama, 29/02 de um ano bissexto qualquer da era moderna. É uma reafirmação cabal, da esperança que deve-se ter na humanidade e nas suas atitudes extremadas quando em situações limites, ou diante dos sinais evidentes do Apocalipse que se aproxima, porém, visto pela ótica contemporânea, o que nos impõe um exercício magnífico de concentração. O filme pede atenção e sugere reflexão. Gosto das coisas que fogem do convencional, do trivial, do comum, e com os filmes preferidos, repito esta postura. Este, como o outro já citado acima, foram filmes que me marcaram muito, que me trouxeram mensagens importantes para armazenar, e onde fiz uma leitura interessante de ser absorvida e reafirmada de tempos em tempos. Recomendo, sem sombra de dúvidas esse filme, para quem admira o bom e bem feito cinema —– SINOPSE (na dificuldade de escrever uma sinopse formal, algumas palavras minhas só): Abby, jovem e moderna mulher americana, traz em seu ventre o mistério da salvação da humanidade. O tempo está passando muito rápido, os sinais se manifestando em cada canto do sofrido planeta, as águas sangrando, o céu escurecendo, as entranhas do solo se rebelando, o mundo se indo, um mártir inocente partindo e o Guf se esvaziando, para que os pardais não cantem nunca nunca nunca mais … … Abby, e só ela, tem em seu coração e em sua vida de outras vidas, a lembrança secular e a chave do mistério, mas lhe falta o mais importante para parar o processo já iniciado pela mão ignóbil e inconsequente do homem, e, sacramentado por Alguém maior: Lhe falta a Esperança … R.E.C.O.M.E.N.D.A.D.Í.S.S.I.M.O.

« Página anterior

Clicky Web Analytics